Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a aceitar a sua utilização. OK

#IICSEMPRECONTIGO #144 | Webinar sobre a Exposição WHAT WE WANT de Francesco Jodice

Data:

09/12/am


#IICSEMPRECONTIGO #144 | Webinar sobre a Exposição WHAT WE WANT de Francesco Jodice

Webinar sobre a Exposição WHAT WE WANT de Francesco Jodice. Intervêm o artista Francesco Jodice, a curadora Angela Tecce, o arquiteto Nadir Bonaccorso, responsável pela montagem, e a diretora do Instituto Italiano de Cultura, Luisa Violo

Efetua a inscrição ao seguinte link ZOOM https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZYuf-6tqD8sE9XI39P5zR-EvFjSef04QQ5Z 

«As rugas do planeta. As imagens fotográficas de What We Want fazem parte de um processo de investigação iniciado e desenvolvido sem interrupção por Francesco Jodice desde 1995, o qual exprime plenamente a sua forma de estar no mundo, configurando-se, simultaneamente, como um moderno e pessoalíssimo atlante, um seu olhar sobre o mundo.
Escrita e fotografia vão a par-e-passo – aliás, a escrita precede o acto do fotografar – na representação de lugares do nosso planeta, nos quais as paisagens e os centros urbanos, as megalópolis não surgem meramente reproduzidas, mas são analisadas em confronto com os desejos e as expectativas das comunidades que os habitam. As vistas, de grande formato, não são apenas o testemunho daquilo que existe, daquilo que vemos com os nossos olhos, mas nelas percepciona-se a consciência do passado e do que aí aconteceu. Os grandes eventos causadores da sua mutação nunca são documentados directamente, mas transparecem na visão dos espaços envolvidos na mudança. O velho e o novo cruzam-se por vezes de forma estridente, aparentemente contraditória: novas formas do habitar e costumes ou actividades tradicionais que testemunham o reverberar da história na vida das pessoas». (Angela Tecce)

Francesco Jodice nasceu em Nápoles em 1967. Vive em Milão. A sua pesquisa artística investiga as mutações da paisagem social contemporânea, concedendo particular atenção aos fenómenos da antropologia urbana e à produção de novos processos de participação. Os seus projectos têm como finalidade a construção de um terreno comum entre arte e geopolítica, propondo a prática artística como poética civil. Ensina no Biennio di Arti Visive e Studi Curatoriali (Biénio de Artes Visuais e Estudos Curatoriais) e no Mestrado de Fotografia e Design Visual (Master in Photography and Visual Design) da NABA – Nuova Accademia di Belle Arti, de Milão (Nova Academia de Belas-Artes de Milão). Foi um dos fundadores dos grupos Multiplicity e Zapruder. Participou em grandes exposições colectivas como a Documenta, a Bienal de Veneza, a Bienal de São Paulo, a Trienal do ICP de Nova Iorque, a segunda Bienal de Yinchuan, e expôs no Castello di Rivoli (Turim), na Tate Modern (Londres) e no Prado (Madrid). Entre os seus projectos principais contam-se o atlante fotográfico What We Want, um observatório sobre as modificações da paisagem enquanto projecção dos desejos colectivos, o arquivo de perseguições urbanas The Secret Traces e a trilogia de filmes sobre novas formas de urbanismo Citytellers. Os seus trabalhos mais recentes – Atlante, American Recordings, West e Rivoluzioni – exploram os possíveis cenários futuros do Ocidente.

Angela Tecce trabalha na área da arte contemporânea, como historiadora, crítica e curadora, e atualmente é membro do Comitê Científico da Collezione Farnesina. É autora de numerosas publicações sobre a arte dos séculos XVI e XIX, e à arte contemporânea.
Dentro do Ministero per i Beni e le Attività Culturali da Itália, desempenhou diferentes cargos de responsável, e foi diretora de vários museus italianos; foi curadora e organizadora de exposições internacionais, desde Vesuvius by Warhol (1985) a William Kentridge (2015), incluindo as dedicadas a Hermann Nitsch, Mimmo Paladino, Luigi Mainolfi, Enzo Cucchi, Joseph Beuys, Ettore Spalletti, Anselm Kiefer, Pino Pascali e Julian Schnabel, Louise Bourgeois, Bill Viola, todas elas realizadas em museus da área de Nápoles.
Dedicou os seus estudos à arte do século XX, assunto da qual é considerada ser uma das maiores conhecedoras da Itália, pelas inúmeras iniciativas e exposições organizadas por ela, entre as quais a Seção de Arte Contemporânea do Museu Capodimonte e o Museo del Novecento em Nápoles, em Castel Sant'Elmo.
Em 2018, para o museu MAR de Ravenna, curou a exposição "?WAR is over. Arte e conflitti tra mito e contemporaneità".

Informações

Data: DE Qua. 9 Dez. 2020 a Sex. 11 Dez. 2020

Horário: Às 18:00

Organizado por : Istituto Italiano di Cultura

Entrada : Livre


Localidade:

online, piattaforma ZOOM

1772