Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a aceitar a sua utilização. OK

#IICSEMPRECONTIGO #143 | Vídeo "Scrittura e fotografia nell'atlante di Francesco Jodice" realizado por Giorgio D'Ambrosio

Data:

07/12/am


#IICSEMPRECONTIGO #143 | Vídeo

Vídeo "Scrittura e fotografia nell'atlante di Francesco Jodice", realizado por Giorgio D’Ambrosio, por ocasião da Exposição “What We Want” de Francesco Jodice, exposta na Sala Jardim de Belém do Museu Nacional dos Coches de Lisboa.

Curadora da exposição: Angela Tecce | Montagem: Nadir Bonaccorso

“What We Want” é o título de um dos principais projetos de Jodice que teve início em 1995 e continua até hoje com o objetivo de eternizar a mudança na paisagem vista como uma projeção dos desejos coletivos da sociedade atual. Nas suas obras, Jodice capta a essência dos contextos urbano e sociais de cerca de 180 metrópoles nos cinco continentes.

Uma significativa seleção de vinte locais é apresentada em Lisboa, juntamente com a exibição do primeiro filme de 2006, da trilogia “Citytellers”, focada em novas formas de urbanismo e dedicada a São Paulo do Brasil.

Nesta exposição, que se abre com o mapa dos lugares tocados por Jodice, o visitante repercorre o itinerário muito pessoal do autor, refletindo sobre o papel artístico e social da fotografia e de como esta, em conjunto com outras técnicas, “nos pode devolver a observação das coisas do mundo” (Francesco Jodice).

Francesco Jodice nasceu em Nápoles em 1967. Vive em Milão. A sua pesquisa artística investiga as mutações da paisagem social contemporânea, concedendo particular atenção aos fenómenos da antropologia urbana e à produção de novos processos de participação. Os seus projectos têm como finalidade a construção de um terreno comum entre arte e geopolítica, propondo a prática artística como poética civil. Ensina no Biennio di Arti Visive e Studi Curatoriali (Biénio de Artes Visuais e Estudos Curatoriais) e no Mestrado de Fotografia e Design Visual (Master in Photography and Visual Design) da NABA – Nuova Accademia di Belle Arti, de Milão (Nova Academia de Belas-Artes de Milão). Foi um dos fundadores dos grupos Multiplicity e Zapruder. Participou em grandes exposições colectivas como a Documenta, a Bienal de Veneza, a Bienal de São Paulo, a Trienal do ICP de Nova Iorque, a segunda Bienal de Yinchuan, e expôs no Castello di Rivoli (Turim), na Tate Modern (Londres) e no Prado (Madrid). Entre os seus projectos principais contam-se o atlante fotográfico What We Want, um observatório sobre as modificações da paisagem enquanto projecção dos desejos colectivos, o arquivo de perseguições urbanas The Secret Traces e a trilogia de filmes sobre novas formas de urbanismo Citytellers. Os seus trabalhos mais recentes – Atlante, American Recordings, West e Rivoluzioni – exploram os possíveis cenários futuros do Ocidente.

As imagens expostas serão acompanhadas por uma performance em que o artista, por meio de um processo educativo e artístico, envolve jovens pré-adolescentes a copiarem a lápis os textos de apresentação das obras, escritos por ele antes de fotografar. Os jovens serão convidados a transcrever os textos sem corrigir ou eliminar erros, "para dar consciência à nova geração do quão grande, variado e contraditório é o mundo que os espera” (Angela Tecce)

A Exposição está patente no Museu Nacional dos Coches de Lisboa até 3 de Janeiro de 2021, de Terça a Domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00
Info: tel. +210 492 400; geral@mncoches.dgpc.pt; http://museudoscoches.gov.pt/pt/
Sala Jardim de Belém, Museu Nacional dos Coches, Av. da Índia, 136 - Lisboa

Informações

Data: DE Seg. 7 Dez. 2020 a Sex. 11 Dez. 2020

Horário: Às 10:00

Organizado por : Istituto Italiano di Cultura

Entrada : Livre


Localidade:

canale YOUTUBE dell’IIC

1771