Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a aceitar a sua utilização. OK

MUSEO PASOLINI de e com Ascanio Celestini no Festival de Teatro de Almada

Data:

07/07/am


MUSEO PASOLINI de e com Ascanio Celestini no Festival de Teatro de Almada

Espetáculo "MUSEO PASOLINI" de e com Ascanio Celestini, apresentado pelo Instituto Italiano de Cultura e pelo Festival de Teatro de Almada, por ocasião do centenário do nascimento de Pier Paolo Pasolini.

Quinta-feira, 7 de julho, às 21h30
Sexta-feira, 8 de julho, às 19h00
Sábado, 9 de julho, às 18h00

Língua: italiano | Legendas: português | Duração: 90 min.

Para o ICOM (International Council of Museums) as 5 funções de um museu são: investigação, aquisição, conservação, comunicação, exposição. Como criar um Museu Pier Paolo Pasolini?

Para responder a esta pergunta, Ascanio Celestini criou Museo Pasolini, que durante 2022, o ano em que se assinala o centenário do nascimento do poeta, percorre toda a Itália. Celestini aplica de novo a um projecto a forma pela qual ganhou prestígio nos palcos italianos durante os últimos trinta anos: uma mistura de técnica narrativa com investigação antropológica.
Em cena, o actor tem um diálogo imaginário com um historiador, um psicanalista, um escritor, um leitor, e alguém que de facto conheceu Pasolini. O objectivo é escolher os tais objectos que podem provir de sítios tão diversos como um velho armazém, uma lixeira, uma biblioteca ou uma secção de objectos perdidos e achados.
Impregnado de uma fina ironia, Ascanio Celestini responde aos quesitos definidos para qualquer museu: pesquisa, aquisição, conservação, comunicação e exposição.
Citando Vincenzo Cerami, um dos mais famosos argumentistas da História do cinema italiano: “Se pegarmos em toda a obra de Pasolini, desde os primeiros poemas que escreveu aos sete anos até ao seu último filme, Saló ou os 120 dias de Sodoma, temos o retrato da História italiana desde o fim do fascismo até à segunda metade dos anos setenta”.

De e com Ascanio Celestini
Interpretação Grazia Napoletano e Luigi Celidonio
Música Gianluca Casadei
Som Andrea Pesce

Produção Fabbrica Srl e Teatro Carcano
Contributo Regione Lazio e Fondo Unico 2021 sullo Spettacolo dal Vivo

Bilhetes: https://festival.ctalmada.pt/37fa-bilheteira/

Foto: credits_Musacchio_Ianniello_Pasqualini

omo criar um Museu Pier Paolo Pasolini? Para responder a esta pergunta, Ascanio Celestini criou Museo Pasolini, que durante 2022, o ano em que se assinala o centenário do nascimento do poeta, percorre toda a Itália. Celestini aplica de novo a um projecto a forma pela qual ganhou prestígio nos palcos italianos durante os últimos trinta anos: uma mistura de técnica narrativa com investigação antropológica.
Em cena, o actor tem um diálogo imaginário com um historiador, um psicanalista, um escritor, um leitor, e alguém que de facto conheceu Pasolini. O objectivo é escolher os tais objectos que podem provir de sítios tão diversos como um velho armazém, uma lixeira, uma biblioteca ou uma secção de objectos perdidos e achados.
Impregnado de uma fina ironia, Ascanio Celestini responde aos quesitos definidos para qualquer museu: pesquisa, aquisição, conservação, comunicação e exposição.
Citando Vincenzo Cerami, um dos mais famosos argumentistas da História do cinema italiano: “Se pegarmos em toda a obra de Pasolini, desde os primeiros poemas que escreveu aos sete anos até ao seu último filme, Saló ou os 120 dias de Sodoma, temos o retrato da História italiana desde o fim do fascismo até à segunda metade dos anos setenta”.

Informações

Data: DE Qui. 7 Jul. 2022 a Sáb. 9 Jul. 2022

Horário: Das 21:30 às 18:00

Organizado por : Istituto Italiano di Cultura, Festival de Teatro de Almada

Entrada : A pagamento


Localidade:

Fórum Municipal Romeu Correia, Auditório Fernando Lopes-Graça, Praça da Liberdade - Almada

1950