Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a aceitar a sua utilização. OK

Apresentação do projeto "Altri Venti - Ostro" de Bruna Esposito

Data:

16/05/am


Apresentação do projeto

Apresentação do projeto Altri Venti - Ostro di Bruna Esposito, organizada pelo Instituto Italiano de Cultura de Lisbona, em colaboração com Associazione Culturale Mantellate - STUDIO STEFANIA MISCETTI e as Carpintarias de São Lázaro.

A artista Bruna Esposito conversa com Giulia Lamoni, investigadora e curadora independente (Instituto de História da Arte - Universidade Nova de Lisboa) e com Giovanbattista Tusa, filósofo e investigador em Ecologias Contemporâneas (Instituto de Filosofia - Universidade Nova de Lisboa).

Intervêm Fernando Belo, diretor das Carpintarias de São Lázaro e Stefano Scaramuzzino, diretor do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa.

O projeto de Bruna Esposito figura entre os vencedores da IX edição do Italian Council 2020 - programa de promoção internacional da arte italiana da Direzione Generale Creatività Contemporanea del Ministero della Cultura - e realizado em colaboração com vários parceiros: Magazzino Italian Art, Nova Iorque (EUA), UNTREF, Buenos Aires (Argentina), Instituto Italiano de Cultura de Lisboa (Portugal), Centro per l'arte Contemporanea Luigi Pecci, Prato (Itália); e com a colaboração de Tools for Culture.

Ostro é a primeira de mais variações sobre o tema que evoca os ventos quentes do Mediterrâneo: libeccio, scirocco e grecale (áfrico, siroco e gregal).

A instalação é constituída por um gazebo realizado com materiais naturais, como postes de bambu e cordas, um lugar hospitaleiro e habitado pelo ar movido pelas pás de um ventilador alimentado por energia fotovoltaica, bem como pela presença de hélices navais, elemento recorrente nas obras de Esposito.

Altri venti - Ostro, nasce da sinergia entre diferentes âmbitos de investigação e da convicção, cada vez mais expressa pela artista, de que, só eliminando as distâncias entre o indivíduo e os instrumentos de que se serve para melhorar as próprias condições de vida, é possível imaginar uma inversão da tendência de matriz ecológica, que trave o uso desenfreado de bens de consumo, quais por exemplo o ar condicionado.

A obra apresenta-se como um dispositivo destinado a reativar o espaço, com possibilidade de relações, reflexões e significados. Numa altura em que o tema do encontro é de grande atualidade, a artista propõe um lugar de pausa, uma paragem que se torna um encontro. Exortação poética e política: um convite a tomar consciência do impacto dos nossos gestos e a considerar a inevitabilidade de outras escolhas, para além da potência da simplicidade. Uma ode às soluções antigas e frugais.

 

Bruna Esposito nasceu em 1960 em Roma, cidade onde vive e trabalha. Em 1979 graduou-se no IV Liceo Artistico de Roma, tendo estudado com Carmengloria Morales; em 1980 frequentou a Faculdade de Arquitetura da Universidade La Sapienza de Roma. Viveu em Nova Iorque onde estudou dança aérea com Batya Zamir. Em 1984 é seleccionada pelo Independent Studio Program do Whitney Museum of American Art de Nova Iorque. Muda-se para Berlim Ocidental onde, em 1987 e 1988, recebe duas bolsas de estudo pelo I.B.A. Berlin para o projetos e os estudos de viabilidade de duas retretes públicas de compostagem. Colaborou com artistas, poetas, músicos, tais como Paola d’Agnese, Federico Fusi, David Hammons, Enzo De Leonibus, Stefano Maria Longobardi, Kristine Lovejoy, Progetto Neola, Annie Ratti, Andries van Rossem, Barbel Rothaar, Stalker-Osservatorio Nomade, Penelope Wehrli. Nas suas obras estão presentes elementos materiais e sensoriais como o olfato e a audição. As obras são realizadas prevalentemente com materiais e técnicas simples. Realiza desenhos, fotografias e collage, esculturas, vídeo, instalações, performance, ações e projetos site-specific.

Prémios e reconhecimentos: em 1999 recebe o Leão de Ouro na Bienal de Veneza pelo Pavilhão Italiano dAPPERTutto com outras artistas italianas, e o prémio Italian Studio Program PS1 em Nova Iorque; em 2000 o Prémio pela jovem arte italiana, Centro nazionale per le Arti Contemporanee em Roma; em 2011 é seleccionada pelo Prémio da Camera dei Deputati – 150° da Unificação de Itália, Palazzo Montecitorio em Roma; em 2021 recebe o Prémio Termoli.

As participações em bienais internacionais: XIII Bienal de Havana, Cuba (2019); XIII Bienal Internacional de Cuenca, Equador (2016); Prospect 1, New Orleans, Usa (2008); Quadriennale di Roma, Itália (1996 – 2008 – 2020/21); Bienal de Gwangju, Coreia do Sul (2004); Bienal de Istanbul, Turquia (2003); Bienal de Venezia, Itália (1999 – 2005); Sonsbeek9 ad Arnhem, Holanda (2001); Documenta X a Kassel, Alemanha (1997).

Exposições pessoais: Altri Venti – Ostro, Studio Stefania Miscetti, Roma, Itália; MIA, Cold Spring, New York, USA; Bienalsur, Buenos Aires, Argentina (2020-21); ¿Qué puede el humo hacerle al hierro?, MUNTREF, Buenos Aires, Argentina (2020); Perle Rare, Fondazione San Fedele, Milão, Itália (2019); Segnalibro. Quarta vetrina, Libreria delle donne di Milano, Itália; inconveniente, Fondazione Raccolta Cardinale Lercaro, Bolonha, Itália; Bruna Esposito. Fiori nel mare, Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, Portugal; Bruna Esposito. e così sia…, MAXXI Museo Nazionale delle Arti del XXI secolo, Roma, Itália (2018); Allegro non troppo, Studio Stefania Miscetti, Roma, Itália (2017); Bruna Esposito. e così sia…, MAXXI Museo Nazionale delle Arti del XXI secolo, Roma, Itália (2017); davvero, FL Gallery, Milão, Itália (2016); inconveniente, FL Gallery, Milão, Itália (2014); Out of the Blue, Olnick Spanu Art Program, Garrison, Usa; Sassi Cantori, Museo d’Arte per Bambini, Santa Maria della Scala, Siena, Itália (2013); Dove è la vittoria, Inner room, Fusi&Fusi, Siena, Itália; In teca, Federico Luger Gallery, Milão, Itália (2011); Compro Oro, Edicola Notte, Roma, Itália (2007); Alla turca, FL Gallery, Milão, Itália (2006); Tulipano Nero, Z33 Hasselt, Bélgica (2004); Passiflora, Museolaboratorio Ex Manifattura Tabacchi, Città Sant’Angelo, Itália (2003); Madre Patria, Castel Sant'Elmo, Nápoles, Itália (2002); Bruna Esposito, Museo d'Arte Contemporanea del Castello di Rivoli, Itália (2002).

Seleção das exposições coletivas recentes: Classic Reloaded. Mediterranea, Bardo National Museum, Tunis, Tunísia; Villa Audi Mosaic Museum, Beirute, Líbano; Villa des Arts, Rabat, Marrocos (2018-19); Intuition, Palazzo Fortuny, Veneza, Itália (2017); The Raft. Art is (not) Lonely, Mu.Zee, Ostende, Bélgica (2017); L’altro sguardo. Fotografe italiane 1965-2015, Trienal de Milão, Itália (2016); ArtClub#5, I Giovedì della Villa, Académie de France à Rome, Villa Medici, Itália (2016); Start up. Quattro agenzie per la produzione del possibile, Fondazione Baruchello, Roma, Itália (2016); Lallazioni. Bruna Esposito e Annie Ratti, Auditorium Parco della musica, Roma, Itália (2015); Au rendez-vous des amis, colóquio-exposição internacional por ocasião do centenário do nascimento de Alberto Burri, Palazzo Vitelli a Santo Egidio, Città di Castello, Itália (2015).

Fonte:  https://www.studiostefaniamiscetti.com/artists/bruna-esposito/

 

Roteiro das exposições e apresentações do projeto:
Magazzino Italian Art, Nova Iorque (EUA) - maio / setembro 2021
Bienalsur, Buenos Aires (Argentina) - outubro / janeiro 2022
Instituto Italiano de Cultura de Lisboa / Carpintarias de São Lázaro (Portogallo) - maio 2022
Centro per l'arte Contemporanea Luigi Pecci, Prato (Itália) - primavera 2022

 

Projeto realizado graças ao apoio do Italian Council (IX edição, 2020), programa de promoção internacional da arte italiana da Direzione Generale Creatività Contemporanea del Ministero della Cultura

tutti i loghi jpg pt

 

 

Informações

Data: Seg. 16 maio 2022

Horário: Das 18:30 às 19:30

Organizado por : Istituto Italiano di Cultura

Em colaboração com : Associazione Culturale Mantellate - STUDIO STEFANIA MISCETTI e Carpintarias de São Lázaro

Entrada : Livre


Localidade:

Carpintarias de São Lázaro, Rua de São Lázaro, 72 - Lisboa

1932