Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a aceitar a sua utilização. OK

Encontro com o escritor SANDRO VERONESI

Data:

20/04/am


Encontro com o escritor SANDRO VERONESI

Encontro com o escritor Sandro Veronesi, organizado pela Fundação D. Luís I de Cascais e pelo Instituto Italiano de Cultura, sob a égide da Embaixada de Itália, em colaboração com a Biblioteca Nacional de Portugal e a Quetzal Editores, por ocasião da publicação da tradução em língua portuguesa do romance Il colibrì (O Colibri).

Apresentação pelo Diretor do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, Stefano Scaramuzzino.

Intervenções do Prof. Salvato Teles de Menezes, Presidente da Fundação D. Luís I, da Dra. Inês Cordeiro, Diretora da Biblioteca Nacional de Portugal e da Dra. Lúcia Pinho e Melo, Editora da Quetzal Editores..

Sandro Veronesi, considerado um dos mais importantes romancistas italianos dos últimos trinta anos, é um de apenas dois autores que ganharam duas vezes o Prémio Strega.

Nasceu em Florença em 1959 e licenciou-se em arquitetura. Estreou-se na literatura com o livro Per dove parte questo treno allegro (Theoria, 1988), que foi bem recebido pela crítica e pelo público. Colaborou com importantes jornais como Il manifesto, Epoca, l'Unità, Corriere della Sera, sendo que a definitiva consagração literária chegou com La forza del passato (Bompiani, 2000, prémios Viareggio e Campiello). Entre os seus livros destacam-se: Caos calmo (Bompiani, 2005, Prémio Strega); Brucia Troia (Bompiani, 2007); XY (Fandango, 2010); a coleção de contos Baci scagliati altrove (Fandango, 2011); o ensaio Viaggi e viaggetti. Finché il tuo cuore non è contento (2013); o romance Terre rare (Bompiani, 2014); Non dirlo. Il Vangelo di Marco (Bompiani, 2015), uma incursão pelo texto mais antigo da tradição evangélica, que inspirou o monólogo teatral homónimo; Cani d'estate (La Nave di Teseo, 2018), sobre a temática das migrações humanas; e Il colibrì (La Nave di Teseo, 2019), galardoado com o Prémio Strega 2020. Em 2021 escreveu um dos contos da coleção Le ferite, para os cinquenta anos de Médicos sem Fronteiras.

Caos Calmo foi adaptado ao cinema e interpretado por Nanni Moretti, nomeado como ator para o Urso de Ouro do Festival de Berlim em 2008. Il colibrì, que acaba de ser publicado em Portugal pela Quetzal com o título O Colibri, terá também em breve uma adaptação ao cinema.

O Colibri (Quetzal Editores, 2022)

«Quando as paixões humanas colidem com as forças para além do controlo humano»

Marco Carrera é um oftalmologista com uma vida boa e organizada - até que lhe entra pelo consultório um desconhecido, que sabe tudo sobre o seu passado e o avisa de que corre perigo. Além disso, diz-lhe que a sua mulher está a ter um caso extraconjugal e vai ter um filho que não é dele.

Estas revelações desencadeiam um longo fluxo de recordações: da infância e juventude, da família, da primeira mulher na vida dele, de um certo amigo, da irmã mais velha que morreu afogada. A narrativa constrói-se de forma empolgante e original, avançando e retrocedendo entre várias décadas dos séculos XX e XXI. E, em lugar da sequência habitual nas sagas familiares - «trauma, dor, recuperação» - tudo aqui parece acontecer ao mesmo tempo. E está sempre a acontecer. (fonte Quetzal Editores)

Foto: Sandro Veronesi @Marco Delogu

 

 

 

Informações

Data: Qua. 20 Abr. 2022

Horário: Das 18:00 às 19:00

Organizado por : Fundação D. Luís I di Cascais, Istituto Italiano di Cultura

Em colaboração com : Biblioteca Nacional de Portugal

Entrada : Livre


Localidade:

Biblioteca Nacional, Campo Grande 83 - Lisboa

1927