Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar no nosso site está a aceitar a sua utilização. OK

Exposição 'Criar mundos' de Enzo De Leonibus e Banda Triac

Data:

20/01/am


Exposição 'Criar mundos' de Enzo De Leonibus e Banda Triac

Exposição 'Criar mundos' de Enzo De Leonibus e Banda Triac, com a curadoria de Antonia Gaeta.

A exposição CRIAR MUNDOS junta experiências e competências diferentes, que têm a sua origem em âmbitos afins e ao mesmo tempo distintos: as artes visuais e a música experimental. Há um traço comum entre essas duas áreas: ambas refletem uma poética "dilatada", que se estende para além dos limites cognitivos e frisa um tipo de fruição multissensorial, dinâmica, ativa.

Enzo De Leonibus vai desenvolver uma instalação in progress. Os elementos primários vão girar em volta de algumas obras muito significativas que integram a sua produção mais recente, como por exemplo o Equilibrista (l'Equilibrista). Mas não só: será dado espaço também a temáticas próprias da sua pesquisa: a viagem, o ar e a cidade-território. Esta última ideia, que nasceu da mesma sede que acolhe a exposição, vai ser articulada como uma espécie de utopia praticável - modelo urbano possível mas improvável - por meio da assemblage no espaço expositivo das maquetas realizadas pelos alunos de Arquitetura da Universidade de Coimbra.

Esta sala vai dialogar com a obra "blossoming 2016", um ambiente audio-vídeo da Banda Triac.

O vídeo mostra um movimento abstrato de esporos de flores que evolui lentamente e culmina no seu florescer.

Um movimento atmosférico de diálogos sonoros ao vivo com o processo gradual das imagens. A obra audiovisual abre os sentidos a uma experiência do processo de emergir e aparecer.

ENZO DE LEONIBUS

Inicia a sua atividade artística em 1983. A partir de 2000 é diretor artístico do Museu Laboratorio - ex-tabaqueira -, pela arte contemporânea de Città Sant'Angelo.

Em 2010 funda com Bruna Esposito, Franco Fiorillo e Emanuela Barbi “Neola Onlus”.

Principais exposições individuais:

1983 – Galleria C. Manzo, Milão; 1984 – Studio Oggetto, Caserta; 1986 – Galleria C. Manzo, Pescara; 1989 – “lavori 1987-89”, Galeria C. Manzo, Pescara; 1992 – “per poi tornare a navigare” Galeria Extra, spazio P. Pascali – Polignano a Mare (BA); 1993 – “tra duemila anni così doveva essere” Galeria C. Manzo, Pescara; 1994 – Galeria Studio Legale, Caserta; Galeria Arts' Events, Torrecuso Benevento; 1999 – Università Bocconi – curadoria de M.Giordani Milão; 1999 - “Dono”, Baghdad – Iraq; 2011 – “ Il corpo delle parole” Istituto italiano di cultura – Estrasburgo; 2013 - “una Verità Superiore” Palazzo Lucarini Contemporary; 2015 “Necessità di vista” Museo Vittoria Colonna, Pescara; 2016 - “Itaca” curadoria de Maurizio Coccia e João Silvério - Istituto Italiano di Cultura - Lisboa.

TRIAC

Triac é um trio italiano de música eletrónica e instalações audiovisuais. Constituiu-se em 2011 e é composto por Rossano Polidoro, Marco Seracini e Augusto Tatone.

Na base da sua pesquisa encontra-se a criação de instalações artísticas audiovisuais que mediam as relações entre ambiente, espaço sonoro elementos naturais.

Triac editou 3 álbuns, in a room, pela etiqueta Laminal (Moscovo 2014) e days, here, produzido por Richard Chartier, lineimprint (Los Angeles 2015), a sua música foi transmitida pela BBC 3, pelo programa Battiti de Radio Rai 3, e por radio wnyu (New York).

www.triac-act.com

 

Patente de 20 de janeiro a 21 de abril

de segunda a sexta das 14h00 às 18h00

https://www.facebook.com/colegio.dasartes/?fref=ts

 

 

Informações

Data: DE Sex. 20 Jan. 2017 a Sex. 21 Abr. 2017

Organizado por : Istituto Italiano di Cultura di Lisbona

Em colaboração com : Colégio das Artes da Universidade de Coimbra

Entrada : Livre


Localidade:

Colégio das Artes, Universidade de Coimbra - Coimbra

1191